Arte com Realidade Aumentada

A Realidade Aumentada é freqüentemente vista por sua utilidade. Esta tecnologia tem muitos usos industriais, como melhorar as inspeções de segurança de mecanismos, os procedimentos de treinamento interativo, os manuais de instruções móveis e a segurança em linhas de montagem. Mas, nos últimos meses, temos visto desenvolvedores usarem esta tecnologia cada vez mais para a expressão pessoal, emocional e, principalmente, artística.

É difícil tentar entender as possibilidades de design quase ilimitadas quando você tem o potencial de pegar qualquer objeto digitalmente projetado ou objeto renderizado e colocar, sobrepor ou ancorar isso no mundo físico. Imagine: um vasto museu de artefatos e objetos virtuais ocupando o mesmo espaço que o Louvre – acessível apenas através do seu aparelho celular! O termo “mixed media” quase não é mais suficiente – nós estamos começando a ver uma verdadeira fusão do virtual com o físico, com uma ênfase substancial no uso de softweares metaio, como junaio, para curar e projetar galerias, exibições, arte e aumentos espaciais, e até usar funcionalidades “básicas” do junaio para guiar e navegar entre elas.

Chris Hodson e Sarah Staton recentemente desenvolveram uma esperiência para o Sheffield, UK Site Gallery na qual eles projetaram e implementaram esculturas que eram parte virtuais e parte materiais, incluindo mármore, concreto, metal, madeira, lã de vidro e cortiça. Sua experiência era desencadeada por uma série de marcadores localizados ao redor e dentro do museu. Hodson e Staton chegaram inclusive a trabalhar com o físico Dominic Hosler para desenvolver um “jogo cúbico de vida e morte”, no qual “cubos que se acumulam e dissipam infititamente” criam um loop rumo à eternidade.

Qualquer um morando ou passeando pela Itália este ano já deve estar familiarizado com a 54ª Venice Biennale Art Exhibition. Este ano foi anunciado que haverá um canal de junaio funcionando durante o evento até 27 de novembro de 2011. O canal “Venice Aumentada” foi desenvolvido pela agência Vitamin AR sob a direção artística de Amir Baradaran, e coloca exemplos do trabalho de Baradaran’s ao redor de Veneza e da Bienalle, como parte de sua campanha chamada “FutARism”:

Estou interessado em como pequenos atos de resistência, particularmente nos chamados domínios virtuais, podem criar bolsões de transformação. Buscando gerar muito mais que estranhamento, minha arte explora novas maneiras de existir.

Essas são apenas duas maneiras que artistas estão usando o junaio para desenvolver incríveis experiências artísticas. Abaixo está uma lista de vídeos para exemplos recentes do junaio ampliando o mundo da arte. Que tipo de projetos você pode imaginar, sabendo que sua criação não está mais presa às leis da natureza? Um mapa borgesiano, talvez?

Original:
http://augmentedblog.wordpress.com/2011/06/11/augmented-expression-artists-making-art/

Be Sociable, Share!

Tags:

Comments are closed.