Bibliografia Cibercultura

AMARAL, Adriana. Visões perigosas: uma arque-genealogia do cyberpunk. Porto Alegre: Sulina, 2006.

BELL, David J. Cyberculture: The Key Concepts. Routledge, 2003.

BELL, David. An Introduction to Cybercultures. Routledge, 2001.

BELL, David; KENNEDY, Barbara. The Cybercultures Reader. Routledge, 2000.

CASTELLS, Manuel. A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em Rede – a era da informação: economia, sociedade e cultura – Volume 1. São Paulo: Paz & Terra, 2002.

DERY, Mark. Escape velocity: cyberculture at the end of the century. New York: Grove Press, 1996.

DREYFUS, Hubert L. On the Internet. Londres: Routledge, 2001.

FELINTO, Erick. A religião das máquinas: ensaios sobre o imaginário da cibercultura. Porto Alegre: Sulina, 2005.

FELINTO, Erick. Passeando no labirinto. Porto Alegre: Edipucrs, 2007.

GOFFMAN, Ken; JOY, Dan. Contracultura através dos tempos: do mito de prometeu à cultura digital. Rio de Janeiro: Ediouro, 2007.

JENKINS, Henry. Convergence culture: where old and new media collide. New York: New York University, 2006.

JENKINS, Henry. Fans, bloggers, and gamers. Nova Iorque: New York University, 2006.

JOHNSON, Steven. Cultura da Interface: como o computador transforma nossa maneira de criar e comunicar. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

LEMOS, André (ed.). Cibercidade: as cidades na cibercultura. Rio de Janeiro: E-papers, 2004.

LEMOS, André. Olhares sobre a cibercultura. Porto Alegre: Sulina, 2003.

LEMOS, André. Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina, 2002.

LEMOS, André; PALÁCIOS, Marcos (eds.). As janelas do ciberespaço. Porto Alegre: Sulina, 2001.

LÉVY, Pierre. O que é o virtual? São Paulo: 34, 1997.

LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. São Paulo: 34, 1993.

LÉVY, Pierre. A máquina universo: criação, cognição e cultura informática. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: 34, 1999.

MARTINS, Francisco Menezes. Impressões digitais: cibercultura, comunicação e pensamento contemporâneo. Porto Alegre: Sulina, 2008.

MANOVICH, Lev. The Language of New Media. Cambridge: MIT Press, 2002.

NEGROPONTE, Nicholas. Vida digital. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

PARENTE, André. (ed.), Imagem máquina: a era das tecnologias do virtual. 2. Rio de Janeiro: 34, 1996.

PRIMO, Alex. Interação mediada por computador: comunicação, cibercultura, cognição. Porto Alegre: Sulina, 2007.

ROSNAY, Joël. O homem simbiótico: perpectivas para o terceiro milênio. Petrópolis: Vozes, 1997.

RÜDIGER, Francisco. Elementos para a crítica da cibercultura. Porto Alegre: Sulina, 2002.

RÜDIGER, Francisco. Introdução às teorias da cibercultura. Porto Alegre: Sulina, 2003.

RÜDIGER, Francisco. Cibercultura e pós-humanismo: exercícios de arqueologia e criticismo. Porto Alegre: Edipucrs, 2008.

SÁ, Simone Pereira e ENNE, Ana Lucia (orgs). Prazeres Digitais: Computadores, entretenimento e sociabilidade. Rio de Janeiro: E-Papers, 2004.

SANTAELLA, Lucia. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2008.

SANTAELLA, Lucia. Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003.

SILVA, Juremir Machado da. Tecnologias do imaginário. Porto Alegre: Sulina, 2003.

SILVER, David; MASSARANI, Adrienne; JONES, Steve. Critical Cyberculture Studies. NYU Press, 2006.

 

SUNSTEIN, Cass R. Infotopia: How Many Minds Produce Knowledge. Oxford University Press, 2008.

TRIVINHO, Eugênio. A dromocracia cibercultural: lógica da vida humana na civilização mediática avançada. São Paulo: Paulus, 2007.

WARDRIP-FRUIN, Noah; MONTFORT, Nick. The new media reader. Cambridge: MIT Press, 2003.

WOLTON, Dominique. Internet, e depois? Porto Alegre: Sulina, 2003.

Leituras suplementares

BAUDRILLARD, Jean. Simulacros e simulação. Lisboa: Relógio D’água, 1991.

BAUDRILLARD, Jean. Tela total: mito-ironias da era do virtual e da imagem. Porto Alegre: Sulina, 1997.

MARVIN, Carolyn. When old technologies were new: thinking about electric communication in the late nineteenth century. Nova Iorque: Oxford University, 1988.

MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Cultrix, 1969.

VIRILIO, Paul. O espaço crítico. Rio de Janeiro: 34, 1993.

Cultura dos fãs:

AMARAL, Adriana, AMARAL, João Pedro W.“S2, S2”. Afetividade, identidade e mobilização nas estratégias de engajamento dos fãs através das mídias sociais pelo Happy Rock gaúcho.In: HERSCHMANN, M. (org). Comunicação, Indústria da Música e Desenvolvimento Local sustentável. SP: Estação das Letras. 2011. No Prelo.

CARLOS, Giovana. O(s) fã(s) da cultura pop japonesa e a prática de Scanlation no Brasil“. Dissertação de Mestrado. PPG Comunicação e Linguagens, UTP, Curitiba, 2011.

SANTOS, Julio Cezar Colbeich. A Brave New World: Formas atuais de distribuição de produtos comunicacionais através da comunidade Heroes Brasil.Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos.2011

WALTENBERG, Lucas. Cultura da música na era digital: a reconfiguração da indústria fonográfica em tempos de participação. Dissertação de Mestrado. PPG Comunicação, UFF, Niterói. 2011.

AMARAL, A. Práticas de Fansourcing. Estratégias de mobilização e curadoria musical nas plataformas musicais. In: SÁ, Simone (org). Rumos da Cultura da Música. Porto Alegre: Ed. Sulina, 2010

BAYM, Nancy. Personal connections in the Digital Age. Cambridge: Polity Press, 2010.

BOOTH, Paul. Digital Fandom – new media studies. New York: Peter Lang Publishing, 2010.

CAMPANELLA, Bruno Roberto. Perspectivas do cotidiano: um estudo sobre os fãs do programa Big Brother Brasil. Rio de Janeiro, Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura) – UFRJ, 2010.

CURI, Pedro P. Fan films: da produção caseira a um cinema especializado.Dissertação de Mestrado, PPG UFF, Niterói. 2010.

MATOS, Patricia. Performance, Investimento Afetivo e Disputa Simbólica: a dinâmica da comunidade de fãs do grupo Backstreet Boys. Monografia de Conclusão de Curso em Comunicação Social: Habilitação em Radialismo. Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010. Disponível em http://www.megaupload.com/?d=E475M9MW .

MONTEIRO, Camila. Bieber Mania: do youtube ao topo da Billboard, um estudo sobre os cyberfandoms do cantor Justin Bieber. Anais do XXXIII Congresso Brasileiro de Ciencias da Comunicação, 2010. Disponível em <http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2010/resumos/R5-1355-1.pdf>

MONTEIRO, Camila. Fandom: cultura participativa em busca de um ídolo. RevistaAnagrama, 2010. Disponível em <http://www.usp.br/anagrama/Monteiro_Fandom.pdf>

AMARAL, A.  Fãs-usuários-produtores: uma análise das conexões musicais nas plataformas sociais MySpace e Last.fm. In: PERPETUO, Irineu F, SILVEIRA, Sergio A. O futuro da música após a morte do CD. São Paulo: Momento Editorial. Disponível em http://www.futurodamusica.com.br. pp. 91-106, 2009

BANDEIRA, Ana Paula. “Don’t tell me what I can’t do!”: as práticas de
consumo e participação dos fãs de Lost. Dissertação de Mestrado em
Comunicação Social – PUCRS, Fac. de Comunicação Social, 2009.
Disponível em: http://tede.pucrs.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=2038

CARLOS, Giovana S. Mangá: o fenômeno comunicacional no Brasil. 2009. Disponível em: http://www.slideshare.net/Gio85/mang-o-fenmeno-comunicacional-no-brasil-giovana-s-carlos

CASTELLANO, Mayka. Reciclando o “lixo cultural”: uma análise sobre o consumo trash entre os jovens. Dissertação de Mestrado. RJ: UFRJ. 2009. Disponível emhttp://www.pos.eco.ufrj.br/publicacoes/mestrado/disserta_mreis_2009.zip

LUIZ, Lucio. Fan films e cultura participatória. Trabalho apresentado noXXXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Curitiba, Paraná, 2009. Disponível em: <http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2009/resumos/R4-0106-1.pdf>.

MATSUZAKI, Luciano Y. Internet, seriados e emissoras de televisão: práticas dos portais e das comunidades dos fãs. Dissertação de Mestrado. FCL. 2009.

ROCHA, Sérgio Luiz. Fanfics: a Intersecção entre Leitura, Escrita e Tecnologias de Comunicação. Trabalho apresentado no XXXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Curitiba, PR, 2009. Disponível em: <http://www.intercom.org.br/papers/ nacionais/2009/resumos/R4-3604-1.pdf>.

SILVEIRA, Stefanie Carlan da. Resistência e participação: o conceito de subcultura e o estudo de fãs no atual contexto convergente. Anais do III Simpósio Nacional ABCiber, 2009.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2008

MIRANDA, Fabiana. Fandom: Um novo sistema literário digital. 2008. Disponível em: <http://www.hipertextus.net/volume3/Fabiana-Moes-MIRANDA.pdf>

CAVICCHI, Daniel. “Loving Music – Listeners, entertainers, and the origins of music fandom in nineteenth-century America” pg: 235-249 em “Fandom: identities and communities in a mediated world”. Nova Iorque: New York University Press, 2007

FREIRE FILHO, João.  Fandom: identities and communities in a mediated world. New York: New York University Press, 2007

MONTEIRO, Tiago José Lemos. As práticas do fã: identidade, consumo e produção midiática. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-graduação da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2007.

SCODARI, Christine. “Yoko in cyberspace with Beatles fans: gender and re-creation of popular mythology” pg 48-59 em “Fandom: identities and communities in a mediated world”. Nova Iorque: New York University Press, 2007

COPPA, Francesca. “A brief history of media fandom” pg 41-60 em “Fan Fiction and fan communities in the Age of the internet”. Carolina do Norte: McFarland & Company, Inc. Publishers, 2006.

FREIRE FILHO, João et al. Apropriações indébitas? Uma análise do circuito cultural dos fan films. In (FREIRE-MEDEIROS, Bianca; VAZ da COSTA, Maria Helena Braga (orgs.). Imagens marginais, pg 163-182. Natal: EDUFRN, 2006.

JENKINS, Henry. Fans, bloggers and gamers: exploring participatory culture. Nova Iorque: New York University Press, 2006

STASI, Mafalda. “The thoy soldiers from leeds: the slash palimpsest” pg 115-133 em “Fan Fiction and fan communities in the Age of the internet”. Carolina do Norte: McFarland & Company, Inc. Publishers, 2006.

BURY Rhiannon. Cyberspaces of their own: female fandoms online. New York: Peter lung Publishing, 2005.

MONTEIRO, Tiago José Lemos. Entre a Patologia e a Celebração: a questão do fã em uma perspectiva histórica. In: Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 28., 2005. Rio de Janeiro. Anais.. São Paulo: Intercom, 2005. CD-ROM.

SANDVOSS, Cornel. Fans: the mirror of consuption. Cambridge: Polity, 2005.

SÁ, Simone Pereira de. O que os fãs de Arquivo X podem nos revelar sobre a comunicação mediada por computador?. In: SÁ, Simone Pereira de; ENNE, Ana Lucia. (Org.). Prazeres Digitais: computadores, entretenimento e sociabilidade. Rio de Janeiro: E-Papers Serviços Editoriais Ltda, 2004, v. 1, pg 7-26

AMARAL, A. Tão longe, tão perto: uma análise da imagem do U2 e da socialidade dos seus fãs gaúchos. In: BOCC – Biblioteca Online de Ciências da Comunicação, Portugal, 2003.

HILLS, Matt. Fan Cultures. Nova Iorque: Routledge, 2002. 

SÁ, Simone Pereira de. Fanfiction, comunidades virtuais e cultura das interfaces. In: INTERCOM, 25., 2002, Salvador. Anais do XXV Congresso Brasileiro das Ciências da Comunicação. São Paulo: Intercom, 2002. 1 CD-ROM.

BUSSE, Kristina & HELLEKSON, Karen. Introduction: work in progress. pg 5-32 em “Fan fiction and fan communities in the age of the internet”. North Carolina: McFarland, 2001.

BAYM, Nancy. Tune in, log on: soaps, fandom, and online community. Thoousand Oaks, CA: Sage 2000.

BAYM, Nancy. “Talking about soaps: Communicative practices in a computer-mediated fan culture” pg: 111-130 em “Theorizing Fandom: fans, subcultures and identity”. Nova Jersey: Hampton Press, 1998

MACDONALD, Andrea. “Uncertain Utopia: Science Fiction Media Fandom” pg: 131-152 em “Theorizing Fandom: fans, subcultures and identity”. Nova Jersey: Hampton Press, 1998

BACON-SMITH, Camille. Enterprising Women: television fandom and the creation of popular myth. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 1992

FISKE, John. “The cultural Economy of fandom” pg 30-49 em “Adoring Audience: fan culture and popular media”. Nova Iorque: Routledge, Chapman and Hall, 1992

JENKINS, Henry. “Strangers no more, we sing”: Filking and the social construction of the science fiction fan community” pg: 208-236 em “Adoring Audience: fan culture and popular media”. Nova Iorque: Routledge, Chapman and Hall, 1992

JENKINS, Henry. Textual Poachers: television fans and participatory culture. Nova Iorque: Routledge, Chapman and Hall, 1992

JENSEN, Joli. “Fandom as Pathology: the consequences of characterization” pg 9-29 “Adoring Audience: fan culture and popular media”. Nova Iorque: Routledge, Chapman and Hall, 1992

LEWIS, Lisa A. Introduction. In: LEWIS, Lisa A. (org) Adoring audience: fan culture and popular media. Nova Iorque: Routledge, Chapman and Hall, 1992.

FISKE, John. Understanding popular culture. Londres: Routledge, 1989.

TULLOCH, John. Doctor Who: the unfolding text. Londres: St. Martin’s. 1983

Be Sociable, Share!