O seu projeto é inovador?

O seu projeto é inovador?

Como avaliar a inovação de seu projeto? A Fundação Telefonica criou um decálogo para você avaliar se seu projeto é realmente inovador. São diversos os critérios para avaliação, como geração de oportunidades para o futuro, possibilidade de colaboração, compromisso emocional e potencial de crescimento e sustentabilidade. Será que o seu projeto está bem em todos eles? Confira

Referências, por favor

Referências, por favor

Na era da Internet, nós realmente precisamos de notas de rodapé para as citações que fizemos no texto? Para um livro ser levado a sério, ele precisa nos levar direto a uma página amarelada de alguma edição despedaçada nas profundezas de uma biblioteca austera, se o material poderia ser igualmente encontrado através de uma busca no Google? Leia mais (em inglês)

Blind Spot: novo aplicativo de mídia interativa


Veja o vídeo de demonstração do aplicativo BLIND SPOT, que será lançado nesse ano em sua primeira versão. É um aplicativo para iPad construído para um estilo de vida móvel num mundo em que tudo é compartilhado e conectado. É seguro dizer que ele irá transformar a ideia de mídia interativa, ainda que todos estejam afirmando isso atualmente.

O jornal de papel estará extinto em 2040?

O jornal de papel estará extinto em 2040?

De acordo com um estudo australiano, sim, com os Estados Unidos eliminando progressivamente o meio tão cedo quanto 2017. Já ouvimos uma aparentemente infinita condenação do estado do jornalismo e indústria de notícias. Centenas de jornais fecharam e os leitores estão desaparecendo, junto com os empregos. Esses medos não são infundados, mas são resultados positivos do levante da indústria de notícias? O documentários de 90 minutos “A Imprensa: em direção a um mundo sem papel?” (título original: ‘Presse: vers un monde sans papier ?’) apresenta a revolução digital sob um aspecto de “mudar é bom”. Leia mais (em inglês)

Clay Shirky no Harvard IT Summit 2014


Lidando com a crueldade digital

Lidando com a crueldade digital

Qualquer um que já entrou na rede testemunhou ou foi virtualmente surrado por um comentário maldoso. “Se você vai ser um blogueiro, se você vai twittar, é melhor você desenvolver uma pele dura” disse John Suler, professor de psicologia na Rider University, especializado no que ele se refere como ciberpsicologia. Cerca de 69% dos adultos usuários de mídias sociais disseram que “já viram pessoas serem malvadas e cruéis com outras nas redes sociais”, de acordo com um relatório de 2011 do projeto “Internet e Vida Americana” do Pew Research Center. Leia mais (em inglês).

Pela preservação do prazer de “deep reading”

Pela preservação do prazer de “deep reading”

“Deep reading”  – em oposição a leitura frequentemente superficial que nós fazemos na internet – é uma prática em risco. Precisamos tomar medidas para preservá-la, assim como um prédio histórico ou uma obra de arte significativa. Seu desaparecimento poria em risco o desenvolvimento intelectual e emocional de gerações crescendo online, assim como a perpetuação de uma parte crucial da nossa cultura: os romances, os poemas e outros tipos de literatura que só podem ser apreciados por leitores cujos cérebros foram treinados para compreendê-los. Leia mais  (em inglês)

Porque a ferramenta de leitura inteligente do futuro pode ser… o papel

Porque a ferramenta de leitura inteligente do futuro pode ser… o papel

Há anos foi anunciada a substituição do livro de papel pelo livro digital por teóricos da comunicação, marketeiros e usuários pioneiros. Porém, apesar dos avanços e inovações cada vez maiores na área dos e-books, muitas pessoas ainda preferem ler impressos. Brandon Keim, em artigo para revista Wired, busca explicações para essa preferência, que ele mesmo compartilha, e porque o papel pode ser o real dispositivo de leitura inteligente do futuro. Para Keim, mais interessante do que a manutenção da leitura em papel em si é a sua interação com as novas formas digitais. Assim como o autor, grande parte...

Literatura e tecnologia: quem influencia quem?

Literatura e tecnologia: quem influencia quem?

As redes sociais e as ferramentas da tecnologia da informação se tornaram uma das mais importantes formas de divulgação das expressões artísticas em geral: literárias, cênicas, plásticas e cinematográficas. Porém, como se dá o caminho inverso? Até que ponto a revolução digital vem modificando e redesenhando o momento de criação das obras e a relação do artista com o próprio trabalho? Quais os frutos dessa nova troca e de que forma ela se relaciona com o público? Este é um ciclo de debates que reúne especialistas e criadores em torno de uma reflexão contemporânea. E nesse debate o tema...

Seminário Internacional Imprensa, história e literatura: o jornalista escritor

Pós-FLIP 2014: Jornalismo e Literatura

As novas funções do autor na era digital

As novas funções do autor na era digital

Na década de 1960, Barthes e Foucault questionaram a ideia de autoria em textos como “A Morte do Autor” e “O Que É um Autor”. Hoje, a função do autor não é mais a de produzir um texto. Ele pode editá-lo, distribuí-lo, comercializá-lo e divulgá-lo. Mas a autonomia ganha por esse autor multitasking não o estaria desviando de sua função original, a escrita?

Seminário Internacional Rumos de Jornalismo Cultural & Media On

Veja mais: “Linkar” nas mídias sociais transforma público em editor Discussão sobre o bom e o mau gosto Vigor cultural da periferia ganha espaço nas midias sociais Novos modos de produção de notícias é tema de painel Debate sobre o futuro da notícia em mídias móveis As redes sociais para uma Copa do Mundo mais transparente DeBevoise diz estar empolgado com audiência no Brasil

Seminário Direito, Tecnologia e Sociedade discute o Marco Civil da Internet

O Marco Civil da Internet (Lei nº 12.965/14) acaba de ser aprovado no Congresso Nacional. Chamado por muitos de “Constituição da Internet brasileira”, a Lei traz importantes alterações no ordenamento jurídico nacional, com destaque para o tratamento da privacidade e dos dados pessoais, a questão da liberdade de expressão na rede, a responsabilidade de provedores e a afirmação do princípio da neutralidade. Os expositores abordam os principais pontos do Marco Civil, refletindo sobre as lições aprendidas nos últimos cinco anos de desenvolvimento da iniciativa e as possíveis interpretações do texto da lei. ●Ronaldo Lemos, Professor Visitante da UERJ, Diretor...

Júlia Mandil – Mobilização social e mediação de conflitos online: Israel loves Iran

Júlia Mandil – Mobilização social e mediação de conflitos online: Israel loves Iran

Por Júlia Lacerda Mandil A campanha Israel loves Iran foi criada a partir de uma publicação do designer israelense Ronny Edry em seu perfil no Facebook. Exemplo das mobilizações sociais globais que emergem na rede, é um movimento que atualmente une mais de cem mil internautas pedindo paz no Oriente Médio. Entendendo a internet como uma “ágora digital”, o trabalho pretende discutir seu potencial para mediação de conflitos. A ideia da representatividade ganha outra dimensão na web. Embaixador de si mesmo, o internauta encontra na rede um espaço alternativa para diplomacia, multiplicando o número de vozes na mesa de negociações....

Como os livros eram feitos há 60 anos?

Em meio às mudanças na forma como se publica e como se lê um livro hoje em dia, esse vídeo produzido pela TV inglesa em 1947 mostra como eram produzidos os livros há 60 anos atrás. Uma grande mudança está acontecendo neste exato momento no mercado editorial, na forma como se faz e como se lê livro. Em uma época onde se publicam livros na velocidade de uma dezena de tweets, o vídeo a seguir, uma produção da TV inglesa, de 1947, responde à pergunta sobre como eram feitos os livros há 60 anos. Via Publiki

Projeto brasileiro ensina programação pela internet gratuitamente

Projeto brasileiro ensina programação pela internet gratuitamente

A busca desesperada por profissionais qualificados no mercado de tecnologia levou empresas nacionais a copiar uma iniciativa americana para incentivar os brasileiros a procurar este setor. A Locaweb e a Caelum (que oferece cursos de programação) lançaram o Ano do Código, campanha semelhante à Code.org, que envolve nomes como Mark Zuckerberg e Bill Gates. Como ocorre na Code.org, internautas são estimulados a ter contato com esquemas de programação de forma simples, com tutoriais e depoimentos em vídeo que ajudam a melhorar o entendimento das tarefas. Saiba mais

Fronteiras cruzadas – A ficção no jornalismo e a reportagem na literatura

Sinônimo de neutralidade e oposto à subjetividade, espaço tradicionalmente reservado à ficção, o conceito de objetividade jornalística vem sendo minado desde o século passado pela propaganda política fascista (que mostrou como era possível manipular qualquer fato ou número), pelas teorias psicanalíticas (que demonstraram o quanto o inconsciente influencia nossa interpretação do mundo) e até mesmo pela própria capacidade de simulação da literatura realista. Mas foi preciso que um novo surto de jornalismo-mentira, a partir dos anos 80, revelasse sua fragilidade, mostrando que a objetividade jornalística é antes de mais nada um artifício. Os vários escândalos que abalaram a credibilidade...

Por uma ideia de literatura expandida

O cinema nasce do teatro, mas não é teatro. É uma nova arte, com uma nova linguagem, criada a partir de uma nova tecnologia. O mesmo pode ser dito da fotografia em relação à pintura. E, com algumas ressalvas quanto a seu conteúdo artístico, do rádio e da televisão. Terá chegado a vez da literatura? Até onde ela pode se expandir em hipertextos, hiperlinks, multimídias, quebrando a linearidade da página, antes de se tornar uma nova arte? Enxergar que o livro eletrônico é um novo passo na longa série de invenções de tradições narrativas tira o foco da discussão...

Palestra – Jornalismo cultural: uma introdução

Curso: Qual é o futuro do livro?

Debate – A Busca do amor no universo virtual

Estratégias narrativas na mídia digital

Zona Digital


Literatura Expandida

Cidade de Leitores aborda a cultura na Era da Internet




Curadoria e jornalismo cultural na era digital – Seminário Rumos Jornalismo Cultural



A Nova Literatura Brasileira

O Sempre Um Papo recebe, integrando o ciclo de debates Nova Literatura Brasileira, a escritora Cristiane Costa para debate e lançamento do livro Pena de Aluguel.


YouTube

Realidade aumentada em HQ

Anomaly promete inovar o mundo das histórias em quadrinhos. Com elementos de realidade aumentada, a publicação mistura a versão digital com a impressa.

Curso online sobre literatura digital

O Instituto de Formação Contínua da Universidade de Barcelona criou um mestrado em Literatura na Era Digital totalmente on-line.

Ativismo online vira filme

O grupo Anonymous deixa a máscara cair e conta o trabalho e os ideais de seus integrantes em um documentário inédito. Já o filme Underground: the Julian Assange Story conta a vida de Assange, ativista político criador do WikiLeaks.

Clássicos em forma de game

Livro em forma de videogame. Conheça projetos que incentivam a leitura de grandes clássicos nacionais e internacionais.

Tinta Inteligente

Tinta inteligente permite substituir circuitos eletrônicos tradicionais em tecido e papel.

Fanfics

O sucesso mundial do megaseller "Fifty shades of grey", uma espécie de Crepúsculo apimentado, faz os editores começarem a levar a sério os autores de fanfiction.

SESC nas Aldeias

Mostra de cinema indígena revela novos talentos da Sétima Arte. O evento SESC nas Aldeias vai até dia 29 de junho.

A Nação da Curadoria

Já parou para pensar no que acontece quando compartilha algo nas redes sociais? Será que você teria visto os mesmos vídeos, lidos os mesmos textos ou escutado as mesmas músicas se seu amigo não tivesse te indicado?

Pocket

Não tem nada para fazer, enquanto está no engarrafamento? Por que não lê aquele artigo legal ou vê aquele vídeo interessante? E acredite... você não vai precisar de internet.

César Viana – Como preparar jornalistas e a mídia para lidar com os novos espaços de informação e cidadania

César Viana fala sobre o novo manual de redação de jornalismo de precisão.

Manifesto do pós-jornalismo

O jornalismo não vai morrer. Ele está sendo recuperado pelo jornalista, fotógrafo, escritor e consultor de mídia Bernardo Gutiérrez com um novo nome: pós-jornalismo.

Cybertecture Mirror

Se seu espelho fosse mágico, o que gostaria que ele fizesse? Se pensou em acessar a internet, você, provavelmente, irá gostar dessa novidade.