FakesApp

Assassinatos e agressões na Índia, pessoas negando vacina contra febre amarela no Brasil, influências em processo eleitoral do Quênia, desinformações no Reino Unido: não faltam notícias falsas circulando pelo WhatsApp. O aplicativo, diferente de outras redes sociais, não tem algoritmo que filtre as informações os usuários receberão, o que favorece a proliferação das fake news.

Pesquisa do Instituto Reuters, da Universidade de Oxford, afirma que pessoas em todo mundo leem menos notícias no Facebook e cada vez mais se informam pelo WhatsApp, que tem cerca de 1,5 bilhões de usuários no mundo. O The Guardian publicou em seu site reportagem sobre o fenômeno, que pode ser acessada clicando aqui.

Be Sociable, Share!

Comments are closed.