Programa Hackasaurus propõe remixagem de conteúdos

Literalmente daremos ao texto a interpretação que quisermos

De consumidores digitais a produtores ativos de informação. É por essa evolução que os jovens irão passar com a nova tecnologia desenvolvida pela Fundação Mozilla: o Hackasaurus. O programa permite a livre composição gráfica e editorial de um portal de notícias e, assim, possibilita que o jovem leitor seja inserido nos processos de produção de sentido em um veículo de comunicação. Com ele, fica fácil brincar e mexer com os blocos que compõem uma página da internet – os jovens tornam-se capazes de reexaminar, moldar e remixar as informações que recebem diariamente na web, de acordo com as suas próprias visões de mundo.

 

O Hackasaurus foi criado pelo engenheiro da computação Atul Varma e o designer Jess Klein. O objetivo é estimular os internautas a remixar os conteúdos que leem nos sites, por meio de uma simplificação da estrutura da página. Os blocos de textos e imagens podem, então, ser manipulados de forma misturada e criativa, assim como em uma prancheta digital de diagramação. Ele funciona a partir de um bookmarklet chamado X-Ray Goggles. Trata-se de um programa pequeno, feito em Java Script, e facilmente instalável no navegador.

 

As mais diversas (e até doidas) edições de textos e imagens são possibilitadas pelo Hackasaurus, o que torna a sua utilização bastante divertida, mas também perigosa. Vozes de personagens e/ou autoridades podem ser alteradas em sentido reverso, além de diversas críticas, ironias e piadas que podem ser feitas. Isso pode ser interessantíssimo para as áreas de Comunicação e Educação que tenham interesse em incentivar a capacidade dos jovens estudantes de interpretar as mensagens veiculadas pela mídia. Além disso, os jovens podem usar o programa para entender como funciona a editoração de um jornal.

 

Essa cultura da mixagem de conteúdos na web é bastante sedutora. No entanto, é preciso ativar a criatividade com uma dose de cautela.

 

 

Be Sociable, Share!

Tags: ,

Comments are closed.