Uma breve história sobre o Emoticon

Você sabia que o emoticon tem quase 30 anos? Vinte e nove anos atrás. Scott Fahlman, um cientista da computação na Carnegie Mellon University, primeiro propôs um “dois pontos, hífen e parênteses” como uma maneira de convencionar um significado emocional via texto pleno.

Fast-forward e o simples smiley evoluíram – alguns dizem mutaram – para vários, e muito variados, multi-coloridos, caracteres animados, encarando você pela tela do computador ou telefone.

Para marcar esse aniversário, nós tomamos um olhar resumido para alguns momentos interessantes na história do emoticon. Dê uma olhada na galeria:

1. Os velhos dias

 

Usar símbolos para convencionar significado emocional não foi um conceito dos anos 80. Cem anos atrás, o “departamento de impressão tipográfica” da satírica revista Puck criou com humor tipográficos “estudos em paixão e emoticons”, de modo a não ser ultrapassado por cartunistas.

Desde então foi sugerido que o primeiro uso de um emoticon pode ser creditado a ninguém mais do que Abraham Lincoln. Na transcrição original do New York Times de um discurso de Lincoln em 1862, o símbolo 😉 aparece. Houve argumentos interessantes a respeito de isso ser ou não um rosto piscando, ou (como suspeitamos) um simples erro de digitação.

 

Muitos relatos (os quais não pudemos verificar) sugerem que em 1979, um usuário ARPANET ligou para Kevin MacKenzie, ispirado por um artigo não-identificado da Reader’s Digest, sugeriu que fosse usada a pontuação para insinuar que algo significava “língua-na-bochecha”, algo divertido, em  vez de algo verdadeiramente engraçado.

Aparentemente, MacKenzie pensou que um hífen e um parênteses, -), seria um símbolo adequado: “se eu desejasse indicar que uma sentença particular tem o mesmo significado de ‘língua na bochecha’, eu escreveria assim: ‘certamente você sabe que eu concordo com todas as atuais políticas de administração -)’”.

Entretanto, como sabemos, não foi o conceito “língua-na-bochecha” que decolou, mas sim o emoticon baseado em um sorriso. Embora o design do clássico smiley amarelo tenha existido antes de Fahlman ter se ficado criativo com seu teclado de computador.

Cortesia de imagem: Wikimedia

2. O Smiley

 

O símbolo facial do smiley amarelo antecede o emoticon e foi desenvolvido independentemente dele, embora atualmente poder-se-ia argumentar que ambos os símbolos se fundiram na consciência do público em geral.

Em 1963, um artista freelance chamado Harvey Ball desenhou um rosto smiley amarelo para ser usado em um botão, para experimentar e impulsionar a moral de uma companhia de seguros recentemente fundida. Ball arrecadou $45 pelo seu design, por todas as contas, e isso foi um sucesso para a companhia de seguros, mas foi apenas nos anos 70 que ele ficou mais amplamente conhecido.

Bernard and Murray Spain, dois irmãos da Filadélfia, viram o potencial comercial do símbolo, o adotaram, adicionaram a frase “tenha um dia feliz” e produziram milhões de buttons, figurinhas, camisetas, canecas etc. Graças aos irmãos Spain, nasceu o smiley enquanto símbolo da cultura hippie dos anos 70. Mais tarde nos anos 90, o símbolo foi usado para representar outra contra-cultura – o cenário das acid raves.

Hoje, o smiley de Ball é celebrado no “Dia Mundial do Smiley”, a primeira sexta-feira de outubro, quando as pessoas são encorajadas a “Fazer um ato de gentileza. Ajude uma pessoa a sorrir”.

Imagem cortesia de Harvey Ball World Smile Foundation

3. Uma proposta

Creditada por conter o primeiro emoticon moderno, a sugestão original de Scott Fahlman propondo o uso de pontuação como símbolo foi postada em um fórum de mensagens sobre Ciência da Computação em Carnegie Mellon, 1982.

Desde então, Fahlman tem explicado porquê ele sentiu que esses símbolos eram necessários. “O problema era que, se alguém fizesse um comentário sarcástico, alguns leitores não entenderiam a piada, e cada um deles postaria uma resposta cabeluda. Aquilo iria provocar as pessoas com mais respostas, e logo a linha de discussão seria enterrada. Em pelo menos um caso, uma observação bem-humorada seria interpretada por alguém como um sério alerta de segurança”.

“Esse problema causado por algum de nós sugere (apenas metade seriamente) que talvez fosse uma boa idéia explicitar que certos posts não deveriam ser levados a sério”.

“Afinal, quando usamos comunicação baseada em texto online, sentimos falta das pistas de uma linguagem corporal ou tom de voz que transmitem essa informação no momento em falamos pessoalmente ou no telefone. Vários ‘símbolos de brincadeira’ foram sugeridos, e no meio daquela discussão me ocorreu que a sequência de caracteres 🙂 seria uma solução elegante – que poderia ser manipulada pelos terminais de computador baseados em ASCII do momento. Então eu sugeri aquilo”.

De forma interessante, Fahlman explica que a face infeliz do símbolo evoluiu para além do que ele esperava: “no mesmo post, eu também sugeri o uso de 🙁 para indicar que uma mensagem não deveria ser levada a sério, embora o símbolo tenha rapidamente evoluído para um marcador de desprazer, frustração ou raiva”.

Então o que Fahlman pensa sobre a maneira como o emoticon tem desenvolvido? “É interessante notar que a Microsoft e a AOL interceptam essas sequências de caracteres e os transformam em pequenas gravuras”, diz Fahlman. “Pessoalmente, eu acho que isso destroi o elemento excêntrico do original”.

Se você concorda, então nós temos uma dica para você. Pegue uma folha do livro de Stan Schroeder, editor europeu do Mashable e digite seus smilies de trás pra frente: (:

“Quando você os digita de trás pra frente, os scripts não os reconhecem e não os transformam em feios exemplares amarelos”, afirma Schroeder. “Eles continuam old school. (;

4. Evolução e ovos de páscoa

Emoticons baseados em texto evoluíram rapidamente da simples face feliz/infeliz. Outros caracteres foram introduzidos para sugerir outras emoções, e ainda representações brutas de pessoas famosas. Fahlman diz que isso aconteceu poucos meses após o post original.

Dentro de alguns meses, nós começamos a ver listas com dezenas de “smilies”: boquiaberto, pessoa usando óculos, Abraham Lincoln, papai Noel, o papa, entre outros. A produção de compilações tão inteligentes se tornou um hobby sério para algumas pessoas.

Quando conversar na internet se tornou um hobby sério para o público geral, os emoticons evoluíram ainda mais para serem mostrados na tela como imagens pequenas. Serviços como ICQ, AOL Instant Messenger, Yahoo! Messenger, MSN Messenger, e posteriormente o My Space, começaram a oferecer uma vasta gama de emoticons que poderiam ser gerados pelo click do mouse, ao invés de ser necessária a memorização dos caracteres para criá-los. Esses então evoluíram para versões animadas.

Existiam também muitos emoticons “escondidos” ou “ovos de páscoa”, que não eram mostrados nos menus principais, mas podiam ser gerados se as pessoas soubessem a sequência correta de caracteres. Os emoticos mostrados aqui são os disponíveis para Yahoo! Messenger. Enquanto Skype e MSN têm suas próprias versões, o emoticon “Chris Putnam” do Facebook, despicturando o designer, é um famoso, embora fundamentalmente inútil, opção escondida.

Em 2007, Yahoo! Messenger realizou uma pesquisa sobre emoticons. Com 40 mil entrevistados, nós achamos seguro dizer que os resultados foram um decente snapshot de como o usuário regular de Messenger se sentia sobre o meio.

82% daqueles que usam o Yahoo! Messenger disseram que usam emoticons no seu dia-a-dia e 61% sentem que “expressam a si mesmos melhor” no IM usando emoticons.

5. O futuro

 

Hoje, a função de mensagem sms do iPhone não suporta automaticamente gráficos de emoticon. A configuração padrão do bate-papo do Gmail é baseada em texto com animação simples.

Nós já passamos da fase de elaborar emoticons em nossa sempre-evolutiva história da comunicação digital?

Deveriam os apelos recentes para interromper o uso de emoticons ser atendidos?

O smiley se tornou um clicê cansativo, a se tornar obsoleto, ou é ainda útil no meio sem emoção do SMS, IM e e-mail?

Original: http://mashable.com/2011/09/20/emoticon-history/#view_as_one_page-gallery_box2423

Be Sociable, Share!

Tags:

Comments are closed.